Quais são os benefícios proporcionados pela governança corporativa?

Consegue imaginar o quão difícil é fazer uma empresa funcionar quando as atividades e decisões dependem de dezenas, ou até centenas de pessoas? Seria uma tarefa complicada, gerir um negócio, sem regras ou rotina definidas. E, o papel da governança corporativa é justamente dirigir, monitorar e organizar toda a gestão das tarefas

Pequenas empresas ainda não entendem a importância desse sistema. Mas, quando o empreendimento ganha grande proporção, é imprescindível ter processos e normas que norteiem todos os envolvidos. Desde as decisões simples, como “quando é a reunião?”, “quem é o responsável por isso?”, “como resolver esse impasse?”.

Quando perguntas assim, são respondidas por uma governança corporativa, tornam todo o processo mais rápido, ágil e ordenado. Já deu para entender a importância de implementá-la? Mesmo em pequenas empresas? Precisa conhecer mais sobre o assunto? Continue lendo e você saberá, entre outras coisas, quais os benefícios que a governança corporativa pode trazer para sua empresa.

Qual é o papel da governança corporativa?

O sistema de governança corporativa abrange todas as classes da empresa, desde os acionistas até o Conselho Fiscal. Ele organiza toda a estrutura e processos de forma benéfica para todos. Evita, assim, erros estratégicos. Além disso, aumenta a transparência e a agilidade de resposta das equipes e dos procedimentos, e integra os níveis hierárquicos.

As vantagens de uma organização seguir as boas práticas desse sistema são tão grandes que a Bovespa criou níveis para analisar a governança corporativa das empresas de capital aberto. Isso, porque, minimiza os riscos de erro na operação e aumenta o crescimento sustentável da empresa. Ter uma gestão organizada se torna um fator de confiabilidade na hora de avaliar o negócio, aumentando o seu valor perante a sociedade

Assim, o papel da governança corporativa é:

  • melhorar a gestão da empresa;
  • otimizar as decisões estratégicas;
  • estabelecer normas;
  • tornar a operação mais eficaz;
  • aumentar o retorno financeiro e longevidade;
  • fazer a análise de risco do mercado.

Quais são as características da governança corporativa?

Para assegurar o melhor desenvolvimento possível da empresa, a governança corporativa segue oito características básicas, sendo elas:

  1. Transparência;
  2. Participação;
  3. Responsabilidade;
  4. Estado de Direito;
  5. Igualdade;
  6. Orientação por Consenso;
  7. Eficiência;
  8. Accountability.

Quem são os stakeholders da governança corporativa?

Muito mais do que promover a transparência de informações e o aumento da confiabilidade, um grande foco da governança corporativa é o relacionamento entre os stakeholders, ou seja, as pessoas (físicas ou jurídicas). Elas, de alguma forma, são impactadas pelas decisões e ações da empresa.

Os stakeholders da governança corporativa são todos aqueles que, de alguma forma, estão envolvidos com o negócio. Por exemplo, acionistas, conselho de https://laurentiz.com.br/wp-content/uploads/2023/11/one-woman-typing-laptop-office-generated-by-ai_41368149-1-scaled-1.jpgistração, fornecedores, clientes, gerência, funcionários, órgãos públicos, dentre outros. Ou seja, a empresa também tem como foco satisfazer as partes interessadas na operação, fazendo da transparência um dos pilares principais de todo o processo.

Quais são os princípios básicos da governança corporativa?

No Brasil, a principal referência nesse sistema é o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). Ele estabelece quatro princípios para a sua implementação:

1. Transparência

Como vimos no tópico anterior, uma grande preocupação da governança corporativa são os interesses dos stakeholders. Por isso, a transparência sobre todas as informações da organização é um pilar fundamental. Vale ressaltar que a disponibilização não é apenas em cima de referências econômicas, mas todos dados que sejam relevantes para eles.

2. Equidade

Neste princípio, todas as partes envolvidas na operação são tratadas de forma isonômica. Ou seja, mesmo com o respeito da hierarquia do processo, não há distinção entre ninguém. Além de que todos estão sujeitos às mesmas normas e políticas ditadas pela governança corporativa. 

3. Accountability

Assim como todas as partes envolvidas no negócio têm acesso às informações e são tratadas da mesma forma, a empresa também tem que fazer as prestações de conta com cada um dos stakeholders. Com isso, mantém a confiança e reduz as chances de ocorrer qualquer ato indevido por parte dos https://laurentiz.com.br/wp-content/uploads/2023/11/one-woman-typing-laptop-office-generated-by-ai_41368149-1-scaled-1.jpgistradores. Por exemplo, gastos em excessos ou indevidos.

4. Responsabilidade Corporativa

Este último princípio estabelece que o foco da governança corporativa deve ser reduzir os aspectos negativos da corporação e aumentar os positivos. Isso se refere a todos os âmbitos do negócio, desde o curto até o longo prazo. Dessa forma, os envolvidos devem tê-lo em mente.

Quais são os benefícios proporcionados pela governança corporativa?

Conforme a empresa vai crescendo, aumenta também o número de informações e a complexidade do processo. Logo, o maior benefício da Governança Corporativa está na eficiência de sua gestão e capacidade de planejamento estratégico. É preciso focar em procedimentos mais simples, produtivos e sem erros. Essa atitude impacta na diminuição dos custos de produção e consequente no aumento da rentabilidade e no crescimento constante. 

A transparência gera muitos benefícios, como o aumento da confiabilidade da empresa junto a todo o mercado. Assim, amplia o interesse de investidores e acionistas e, consequentemente, a entrada de capital aberto e possibilidades de investimento. Mas, não só aos olhos do mercado externo a imagem do negócio ganha força.

A transparência de informações junto às suas outras características, também reforça o engajamento dos funcionários. Melhora assim, a gestão, o relacionamento entre o pessoal, a motivação, o sentimento de pertencer, dentre outros. Também diminui a rotatividade de colaboradores.

Conclusão

Portanto, a governança corporativa aumenta o valor agregado à corporação, ao implementar um sistema organizado aumentando suas defesas, reduzindo a instabilidade econômica, longevidade ao antecipar oportunidades e riscos ao curto, médio e longo prazo. Assim, é capaz de prevenir males que prejudicariam o negócio, como falhas de operação, fraudes e decisões estratégicas ruins. 

Como destacado anteriormente, a governança corporativa preserva e aumenta o valor da empresa, independentemente do seu porte. Melhora, assim, a gestão e tomada de decisões estratégicas, culminando em um progresso da imagem do negócio frente ao mercado externo. Sendo um grande diferencial competitivo e beneficia o resultado financeiro.  

A governança corporativa é um fator realmente valioso para sua corporação! Ainda não sabe por onde começar? Consulte um advogado especialista em Direito Empresarial. Ele vai ajudá-lo. Gostou do artigo? Nosso blog traz assuntos variados e interessantes toda semana. Leia, comente, compartilhe.

Post Tags :

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça mais o universo jurídico com clareza, compreendendo seus direitos e deveres em um mundo em constante mudança.

Posts Recentes

Categorias